terça-feira, 4 de maio de 2010

A explicação

Sem tempo para mais, deixo uma boa explicação daquilo que se passa no nosso país.

domingo, 25 de abril de 2010

25 de Abril Sempre!

No dia da Liberdade duas musicas que infelizmente ainda hoje fazem todo o sentido!

Até sempre Zeca!

José Afonso ao vivo no coliseu Os Vampiros

video



José Afonso Índios da Meia Praia

video



25 de Abril Sempre!

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Que dia é Hoje?

“Hoje é dia um de Abril?”. Foi este o meu pensamento imediato quando visitei o site da revista norte-americana ”Times” e vislumbrei a lista das cem pessoas mais influentes do mundo. Não por achar uma tremenda futilidade este tipo de listas, mas sim pelos nomes “sonantes” presentes. Ainda que provisória, na lista constam nomes como Emma Watson (actriz que interpreta a personagem “Hermione Granger” nas aventuras de “Harry Potter”), Cheryl Cole (cantora e esposa do jogador Ashley Cole do Chelsea FC), Lady Gaga ou mesmo o nosso “querido” Cristiano Ronaldo. A minha débil e mal formada definição de influência não me deixa confortável para me alagar nesta temática. Quem sou eu ao lado da revsita “Times” para dizer que tais personalidades não são influentes!


O ambiente hostil que paira em todo o mundo invadiu Portugal e instalou-se ao largo do Pavilhão Atlântico em Lisboa. Dezenas de fãs da banda germânica “Tokio Hotel” “mudaram-se” de “armas e bagagens” para o local do concerto a realizar-se na próxima quarta feira (dia 7 de Abril). É de admirar a coragem e insanidade mental deste “jovens” que com a sua “tenra” idade permanecem firmemente instalados à porta do Pavilhão Atlântico em busca de um lugar na primeira fila. Ainda de salientar que aparentemente todos os menores de idade ali presentes têm o consentimento dos responsáveis. É de louvar todos os esforços que os nossos pais/responsáveis fazem por nós para concretizarmos os nossos sonhos.


Para finalizar, uma notícia não muito agradável para o sistema olfactivo dos moradores da cidade de Lisboa. Após a greve da semana passada dos enfermeiros em busca de um vencimento “justo”, esta semana são os serviços de limpeza urbana. Pois bem, já não bastavam os escândalos, crises e ”PEC’s” a cheirar mal…agora ainda temos o lixo!


Até Breve

Isto é vergonhoso!

Mas anda tudo parvo?

Segundo uma noticia publicada do semanário auto-hoje o governo vai usar a golden-share que tem na petrolífera nacional a Galp, para que os seus filiados possam usufruir de um desconto igual ao dos membros do governo, ou seja, de 0,22€/litro.
Ora isto vai contra tudo aquilo que esta por base de um estado isento como deveria ser o caso do nosso sendo mesmo uma afronta aos direitos adquiridos com o 25 de Abril.
Caso se verifique mesmo esta situação, infelizmente não consegui ver em que ponto se encontra esta nova associação da Galp, é vergonhoso que um governo utilize os seus poderes para que aqueles que pertencem ao seu partido possa usufruir de um desconto idêntico ao que os membros do dito governo têm direito, pois isto é beneficiar claramente uma minoria em detrimento dos restantes cidadãos. É vergonhoso que isto se passe num país como o nosso e ainda mais vindo de um partido cujo principal fundador tanto lutou pela liberdade e igualdade de todos.
Acho que fica ao bom senso de cada Socialista aceitar ou não esta oferta vergonhosa que vai contra os princípios base que supostamente defendem.

Sejam correctos por favor!

Caso isto se verifique, tenho ainda a esperançam que seja uma notícia sem fundamento, fica desde já o pedido para que deixem de ir a Galp, pois da minha parte será o que vai acontecer!

domingo, 28 de março de 2010

Mas andam a brincar com isto?

Foi esta sexta-feira eleito o novo líder do PSD e antes de mais, boa sorte para a sua “nova” vida senhor Passos Coelhos que tudo lhe corra a preceito e que se aguente um pouco mais no cargo para o qual foi eleito que os seus anteriores camaradas, este termo não é o mais correcto para o PSD mas também não importa sempre achei piada e da ares de gente trabalhadora. Mas não é para desejar boa sorte ao novo líder do PSD que aqui estou mas sim para comentar as declarações por ele já feitas.

Então não é que este senhor esta a pensar formar um governo sombra? Em primeiro lugar pergunto-me o que é isso ao certo e depois para que serve outro governo se já temos um? Não seria mais útil juntar-se com o actual, bem sei que as cores são diferentes mas temos de nos entender, e pensar em soluções para o futuro deste país a beira mar plantado? São questões que ficam e que me ocupam o pensamento!

Mas o mais preocupante é que não chegando formar um governo sombra, (então e depois a que governo se paga afinal o IRS? Devemos passar a ter também um IRS sombra!) em vez de se entender com este, quer também ter eleições em 2011... Terei eu perdido alguma coisa ou os mandatos ainda são por 4 anos? Bem sei que toda a gente diz que este governo não tem condições para exercer o mandato até ao fim e que vai haver eleições antecipadas, mas será que ninguém pensa que isso ainda vai ser pior para o país que nos vamos afundar ainda mais.

Se isto acontecer então o que foi este tempo de governação? Uma perca de tempo? Parem de brincar aos governos e governem!

quarta-feira, 24 de março de 2010

Ai o arrependimento...

Porque não há nada melhor para esquecer os problemas do que uma boa música, aqui fica uma, para todos e para aqueles que como eu não foram ao LUX. Ai o arrependimento...

Senhoras e Senhores!

Lengendary Tiger Man & Lisa Kekaula - The Saddest Thing To Say

video


quarta-feira, 17 de março de 2010

É preciso ter lata!

Angela Merkel, chanceler alemã, veio hoje a publico defender uma posição um tanto ao quanto extremista, a meu ver. Segundo a chefe do Governo alemão os países que repetidamente não cumpram as condições impostas pela União Europeia deveriam sair da zona euro, mas apenas em último recurso.
Ora isto vindo de uma das maiores economias do mundo e do maior exportador mundial, penso que apenas este ano foi ultrapassada pela China, tem a sua piada. Não tendo este tipo de problemas é fácil falar e apresentar soluções para tornar a zona euro mais forte.
Contudo para Portugal e outros países isto seria ainda pior pois saindo da zona euro seria ainda mais difícil fazer negócios com os restantes membros da zona euro tornando assim ainda mais inviável a sua recuperação económica que permitiria de novo a entrada na zona euro.
Outro aspecto com alguma graça, ou não, é que em muitos países, tal como em Portugal, as empresas alemãs muito importantes para as economias de cada país, tendo em conta o seu número e a quantidade de trabalhadores que empregam estarem a fechar a sua laboração nesses países para se deslocarem para outros onde a mão de obra é mais barato, deitando assim ainda mais a baixo as frágeis economias.
Tendo em conta que a zona euro tem o objectivo de facilitar as relações económicas dos seus membros e assim criar uma rede económica coesa, é preciso ter lata para afirmar algo assim!

segunda-feira, 15 de março de 2010

Será que ninguém repara?

Será que já ninguém repara?
O preço dos combustíveis não param de subir de semana para semana (pelo menos que eu de conta, não sei se não será de dia para dia) e em nenhum meio de comunicação e feita referencia a esta situação. Nem em 2008 quando o preço do barril de petróleo atingia o seu histórico máximo, bem acima do valor a que hoje se encontra os preços eram tão elevados. Será possível alguém alem de mim dar conta e fazer alguma referencia que leve as autoridades da concorrência a olhar para esta questão? Fico a espera com outros tantos portugueses.

Fica também um informação relativa aos preços do barril de petróleo no mercado internacional e dos combustíveis em Portugal.




Informação retirado do site Mais Gasolina e do Oil-Price

segunda-feira, 8 de março de 2010

Tudo tem um Limite

Tudo tem um limite, e esta historia das pressões do governo e em particular do Primeiro Ministro José Sócrates, em relação a compra da TVI por parte da PT já começa a chatear e a roçar o ridículo, tal como a falta de liberdade de expressão no nosso país.

Quanto a alegada falta de liberdade de expressão em Portugal, a meu ver o que se passa é precisamente o contrario. Isto é com toda a permissividade que temos nos dias de hoje, os jornalistas esqueceram-se da linha que separa aquilo que é notícia e que realmente interessa aos cidadãos, do que é o ataque pessoal e a difamação de qualquer personalidade deste país, criando um clima de constante dúvida e suspeição sobre aqueles nos quais deveríamos acreditar e confiar para conduzir a nossa nação ao bom funcionamento.

Quanto ao caso particular da compra da TVI por parte da PT, o caso que tem estado em discussão na praça publica recentemente, há dois pontos que para mim são essenciais.
Em primeiro lugar o facto de se estar a discutir um negocio no qual, segundo parece, o governo de alguma maneira exerceu pressão para que ele se realiza-se, para que assim pudesse ter algum controlo sobre os jornalistas e impedir a publicação de algumas notícias que acha-se menos convenientes e para, parece que era o principal objectivo, terminar com o “telejornal travestido” que tantos incómodos estava a causar ao nosso Primeiro Ministro. Nesse ponto tenho de concordar como Engenheiro Sócrates, aquilo era tudo menos um telejornal, mas sim um ataque pessoal dirigido a sua pessoa no qual a “grande” jornalista que o apresentava tal como atrás referi se esqueceu da linha que separa o jornalismo do ataque pessoal. Não me parece de todo viável que isso pudesse ter acontecido, mas se aconteceu isso levamos ao segundo ponto.
O segundo ponto deste caso, o qual me levou a escrever este texto, é o facto de ser estar a discutir um negocio que... NÃO SE REALIZOU... porque pelo que foi dado a conhecer o governo usou a sua golden-share para impedir o negocio que ele tinham encorajado a realizar-se.
Não estou com isto a tomar qualquer posição relativa ao caso mas sim a verificar um facto.

Peço mais uma vez que se preocupem com coisas mais úteis, como o hoje anunciado plano de estabilidade e crescimento, para ver se este país sai da corda bamba.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

A bem afamada República

Para começar nada melhor que o passado recente do nosso país. No dia em que se iniciava as comemorações do centenário da instauração República, um motivo de celebração para todos os portugueses, esperem... Para todos não... Será que ninguém se lembrou dos pobres monárquicos? Enfim, continuando, no dia em que se deu início a estas celebrações na cidade do Porto, relembrando precisamente a revolta do Porto, um dos rastilho para que essa mesmo instauração fosse possível, os nossos governantes dirigiram-se ao seu povo com discursos emotivos. Como não podia deixar de ser o discurso do nosso Presidente da República, o símbolo máximo deste sistema político, tinha de ser escutado com especial atenção.

Cavaco Silva, na sua qualidade de Presidente da República, fez um discurso não só recordando o passado e a origem da República como também e ainda mais importante apelando a todos os portugueses que se unam e para que deste modo tenhamos "um Portugal melhor, mais fraterno e mais solidário" , num momento que é tão delicado para todos. Contudo não foi este o único desejo do nosso Presidente da República, Cavaco Silva espera também “que as comemorações do centenário da República sejam um factor de mobilização nacional capaz de incutir nos portugueses do século XXI o mesmo espírito dos revoltosos de 31 de Janeiro [de 1891], um espírito inconformista e de esperança" com o objectivo de que as comemorações que então se iniciavam pudessem “ser a semente de um novo espírito de cidadania(..)”. Esperemos então que todos nós possamos corresponder as expectativas criadas pelo Chefe de Estado.

Bem todos não pois há pelo menos um cidadão português que, apesar de para ele também ser tempo de união, não deve ser contudo ao lado do actual Chefe de Estado, falo claro do poeta Manuel Alegre. Com poucos minutos de diferença e na mesma cidade o cidadão Manuel Alegre discursa também sobre o mesmo assunto que levou Cavaco Silva a cidade invicta. Contudo apesar de nesse seu discurso referir as celebrações que a data relembrava, não foi contudo, para mim o mais importante. Manuel Alegre reforça a sua candidatura ao cargo de Presidente da República, reforçando a união de todos os portugueses, uma candidatura "por Portugal e pela necessidade de dar uma nova esperança à democracia portuguesa" e não associado a qualquer partido político.
Eu pergunto-me então, em que pé fica o coidato do Bloco de Esquerda que já tinha assumido o seu apoio a Manuel Alegre? Bem sei que apoiar não é o mesmo que apresentar um candidato mas depois de ouvir disser o poeta político que "o cargo de Presidente da República é unipessoal e independente" o Bloco de Esquerda tem de repensar se quer de facto declarar o seu apoio a um cidadão que neste tempo de união, que é tão necessária, ataca claramente tudo que diga respeito as acções do nosso Presidente da República.

Ainda a esta distancia das eleições e já andam com este jogos políticos? Será que o país não tem mais nada com que se preocupar?
Continuem assim os nossos queridos políticos e vamos ver onde a nossa união nos levará.